Convivência ecológica no Semi Árido

O planeta está sofrendo

Devido tanta agressão

É grande o desequilíbrio

Que causa até furacão,

Enchentes e Tsunamis;

É a natureza em ação.

 

Duma forma bem sutil

A natureza se vinga

Contra toda agressão

Ao bioma caatinga,

Amazônia, Mata Atlântica;

No cerrado água nem pinga.

 

Mudar de procedimento

Está na hora, é urgente,

Respeitar a natureza

E cuidar do ambiente

Consumir e também plantar

De uma forma diferente

 

É a nossa agricultura

Quem produz o alimento

Prá mesa de todos nós

E é preciso estar atento

Prá produzir sem veneno

Com outro conhecimento.

 

Essa nova forma é

A agro ecologia

Os princípios ecológicos

Aplicar no dia-a-dia

Um consumo consciente

Uma produção sadia.

 

Precisamos aprender

Conviver na região

Semi-árida e da caatinga

Tirar o sustento, então;

Os recursos naturais

Usar com preservação.

 

É possível evitar

Queimada e desmatamento

Aplicação de agrotóxicos

Ou outro procedimento

Que destrua a natureza

E que contamine o vento.

 

A queima das matas causa

A desertificação

Destrói todos os olhos d´água

Só deixa devastação

Deixando tudo cinzento

Entristecendo o sertão.

 

Para o solo produzir

Precisa ser preservado

Não queime a nossa mata

Deixe árvores no roçado

O solo sempre coberto

Dá um melhor resultado.

 

Use ao cultivar o solo

Técnicas de conservação

Curvas de nível, muretas,

Valetas de retenção

Plante árvores e reduza

A desertificação.

 

Portanto, preste atenção

E cuidado ao brocar

Nunca mais faça queimadas

E evite desmatar

E se cortar uma árvore

Plante dez no seu lugar.

 

Plante árvores resistentes

Como Caju e Mangueira,

Umburana e Juazeiro,

Sabiá e Aroeira;

E plantas para forragem

Como a palma forrageira.

 

Uma importante estratégia

Para viver no sertão

E da água que cai da chuva

Fazer a captação

Numa cisterna de placas

Guardar para outra estação

 

Barragem subterrânea

É oura experiência

Guarda água no subsolo

E não precisa “ciência”

Construir uma Mandala

Para plantar com freqüência

 

Além da água é preciso

Alimentos estocar

Num silo prá os animais;

Fazer o feno e guardar

Bastante grãos e sementes

Para comer e plantar.

 

Evite o desmatamento

Não é preciso queimar

O solo prá produzir;

Produza sem devastar

Forme Casas de Sementes

Para a semente guardar.

 

Só plantio consorciado

O milho, a fava e o feijão

Com mamona e guandu,

Gergelim e algodão

Dá um melhor resultado

Facilita a produção.

 

Não é nada natural

Envenenar a mãe terra

Agrotóxicos fazem mal

Foram usados na guerra

Hoje mata inseto e planta

Também muita gente enterra.

 

Pois você há de convir

Se a gente continuar

Desmatando e queimando

A terra vai se acabar

O herbicida no solo

Vai tudo envenenar.

 

Os recursos preservar

Obedecendo a lógica

Da nossa mãe natureza

Com sua lei ecológica

Praticando uma agricultura

Sadia, agro ecológica.

 

Conviver no semi-árido

É possível e é viável

Utilizando os recursos

De maneira sustentável

E tratando o ambiente

De forma mais responsável.

 

É preciso ter cuidado

Com o solo nas plantações

E cuidar da natureza

Sem fazer devastações;

Hoje a natureza berra,

Vamos preservar a terra

Para as próximas gerações.

Autor: Rogaciano Oliveira, (Tauá, Ceará)

Esta entrada fue publicada en Sin categoría y etiquetada , , , , . Guarda el enlace permanente.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *